Tropas Especializadas da PMGO

Cavalaria

Governava Goiás o então Ten Cel Ex Braz Abrantes, que por necessidade da época, sancionou a Lei nº 49, de 19 Ago 1893, elucidando no parágrafo único do artigo 1º a criação do serviço de ordenanças e diligências perigosas: um Piquete de Cavalaria!

Já em 1918, com a Lei nº 624, de 31 Jul 1918, foi dada maior ênfase à Cavalaria, criando-se o Pelotão de Cavalaria, motivo pelo qual foi autorizado pelo Governo do Estado a aquisição de montarias, fardamento próprio, equipamentos e arreamentos, além de armamento para todo o contingente policial.

Para o exercício de 1926, houve significativo aumento de efetivo e a denominação específica de Piquete de Capturas, o qual contava com 01 Oficial, 39 Praças montados e 70 solípedes.

Nos idos de 1959 passou à condição de Regimento, tendo como sede o local onde hoje funciona o Hipódromo da Lagoinha.

Era o Regimento Cel Demerval de Morais Brito.  Infelizmente, durante um lapso temporal o povo goiano ficou sem uma Cavalaria, porém, no ano de 1980, por intermédio da Lei nº 8.776, de 17 Jan 1980, surgiu o Esquadrão de Polícia Montada, que funcionou no Parque de Exposição Agropecuária de Nova Vila.

No ano de 1982, através do Decreto nº 2.593, de 07 Mar 82, teve elevada sua categoria passando a ser novamente Regimento de Polícia Montada. É o atual Regimento de Polícia Montada Engº Ary Ribeiro Valadão Filho, em homenagem ao filho do então Governador Ary Valadão, morto em acidente aéreo.

Encontra-se situada na Avenida Vereador José Monteiro, Quadra 11-A, Lote AR-3, nº 1957, Setor Negrão de Lima, nesta Capital. Possui uma área de 74.272,12 m², confrontando em vários pontos com o Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER), SANEAGO e Vila Montecelli.

Em abril de 1993, deu-se a chegada da primeira remonta de animais, advinda do Estado do Rio Grande do Sul. Investimentos também foram realizados no material humano, especializando Oficiais e Praças.

No ano de 1996, o Regimento de Polícia Montada passou a executar trabalho exclusivamente voltado para o Policiamento Montado, pois, até então, a Unidade também era constituída de um Esquadrão de Rádio-Patrulha e outro de Guardas e Destacamentos (entorno de Goiânia). Passou a desenvolver suas atividades de policiamento montado com maior eficiência e eficácia, dueto primordial para a total profissionalização de sua tropa com o fim único de melhor atender a população goiana e goianiense.

Em novembro de 2008, foi autorizada a formação de uma Comissão para empreender viagem ao Sul do País, onde se realizou uma nova aquisição de 30 (trinta) animais, criteriosamente selecionados conforme os padrões exigidos para o serviço de policiamento montado. Dessa forma, a cavalhada atual encontra-se composta de 85 (oitenta e cinco) animais pertencentes à Corporação.

No década, Oficiais e Praças especializaram-se em vários cursos atinentes a matéria de cavalaria, como o da Escola de Equitação do Exército Brasileiro no Rio de Janeiro, o de Socorrismo de Equinos realizado no Esquadrão de Polícia Montada da co-irmã da Bahia, o de Tropa Montada realizado no Regimento “9 de Julho” da co-irmã de São Paulo, o de Ferrageamento na Faculdade do Cavalo no Estado de São Paulo e o de Policiamento Montado e de Choque Montado no “Regimento Coronel Rabelo”/PMDF e Curso de Restabelecimento e manutenção da Ordem Pública na Guarda Nacional Republicana em Portugal.

O Regimento de Cavalaria “Engº Ary Ribeiro Valadão Filho” já teve 25 (vinte e cinco) Comandantes, tendo como atual o Ten Cel ALYSON FERREIRA SOBRINHO CARNEIRO, contando com um efetivo de 07 (oito) Oficiais e 91 (noventa e um) Praças, desenvolvendo suas atividades.

O 1º EPM é responsável pela execução operacional do policiamento montado e pelo trato dos solípedes, enquanto que ao 2º EPM cabe a parte de apoio e administração da OPM.

Trata-se de uma Unidade subordinada ao 18º Comando, Comando de Missões Especiais (CME), prestando serviços à sociedade nos vários setores e bairros da Capital em caráter ordinário, praças esportivas e/ou lazer, estádios de futebol, acompanhamento de torcidas aos estádios, bem como em eventos de grande público. Não raramente apóia outros Comandos Regionais, principalmente no tocante a eventos festivos e/ou operações de reintegração de posse. Quando requisitado, executa trabalho relacionado ao setor de relações públicas, abrilhantando eventos como desfiles, formaturas, homenagens, cavalgadas, festas de rodeio, exposições diversas e outros.

Além das atividades tipicamente policiais militares, o Regimento de Cavalaria desenvolve outras de cunho social de extrema importância, como o apoio em parceria com o Núcleo de Equoterapia do Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo/CRER, tornando a freqüência de civis uma constante na Unidade, proporcionando uma interação benéfica entre Polícia Militar e sociedade, evidenciando o Regimento de Cavalaria também como uma Unidade de relações públicas da Corporação, o que muito a orgulha e enobrece.

Redes Sociais Oficiais

Skip to content